Gavião-real caçando bicho-preguiça.

 VÍDEOS INCRÍVEIS DE ANIMAIS

Vídeo mostra a caçada implacável de um gavião-real (Harpia harpyja) caçando um bicho-preguiça (Bradypus variegatus). Aliás essa ave de rapina tem como base alimentar animais como preguiças, primatas, veados, quatis, gambás e outros. Consegue com suas garras bem desenvolvidas capturar presas com mais de 6 kg.

 
Este vídeo é de curta duração, mostra apenas raros momentos dos animais. 

Descarte de lâmpadas

SUSTENTABILIDADE & ENERGIA

No Brasil são consumidos milhões de lâmpadas por ano, sendo o seu descarte em menos de 10% desse montante. É preocupante saber desses dados, pois as lâmpadas que não são mais utilizadas irão para os lixos e certamente são quebradas e descartadas em locais impróprios, o que pode prejudicar o meio ambiente e o homem.

Existem vários modelos de lâmpadas no mercado como as fluorescentes, vapor de sódio, vapor de mercúrio, LED, luz mista, dentre tantas outras, todavia muitas dessas possuem substâncias que poluem o ambiente, além de possuírem materiais de difícil decomposição, sinalizando que o descarte em aterros sanitários não é o mais indicado.

A lâmpada fluorescente que é uma das mais utilizadas possui mercúrio, um metal que contamina o solo, lençóis freáticos e pode ser absorvido por animais, chegando até os humanos e acarretando malefícios a saúde. Já as lâmpadas incandescentes e de LED, apesar de não serem constituídas por metais pesados, possuem materiais que demoram centenas a milhões de anos para se decompor. 
 
Componentes das lâmpadas podem ser reaproveitados como vidro, metal e alguns componentes químicos, mas é importante seguir a legislação ambiental vigente sobre os descartes desse material.
Abaixo as principais leis e normas técnicas referentes ao descarte de lâmpadas:

Fonte: Reciclagem Santa Maria.

COMO DESCARTAR ALGUNS TIPOS DE LÂMPADAS

Lâmpadas incandescentes 

Possuem materiais que não permitem a reciclagem, portanto elas podem ser utilizadas em trabalhos artesanais como minivasos, miniterrários, pinturas etc. O mais correto seria os postos de recolhimento para essa finalidade, mas infelizmente não é a realidade na maioria dos locais no Brasil. 
 
Lâmpadas fluorescentes
 
As lâmpadas desse tipo podem ter seus componentes separados e reciclados, com exceção o isolamento baquelítico. Existem locais em que há empresas que são especializadas na trituração e reciclagem dos materiais. 
 
Lâmpadas LED
 
As LED são as lâmpadas de melhor escolha atualmente, tanto em durabilidade, economia de energia, qualidade e consciência ambiental. Trata-se de um tipo que têm vários componentes, mas não existem processos de reciclagem de alta eficiência para elas, o que têm surgido focam na recuperação dos metais mais nobres e caros, mas a principal dificuldade é encontrar uma forma de reaproveitar os componentes de iluminação sem inutilizar os diodos emissores. Há várias fabricantes que coletam os produtos, o que já consiste em um ótimo critério de compra. Pesquise na sua cidade se existe coleta para este tipo de lâmpada. 
 
REFERÊNCIAS:

VG Resíduos - O que a lei diz sobre o descarte de lâmpadas? Disponível em: <https://www.vgresiduos.com.br/blog/o-que-a-lei-diz-sobre-o-descarte-de-lampadas/> Acesso em 30 out. 2020.
Translix - Descarte de lâmpadas: como destinar de forma correta. Disponível em: <https://www.translix.com.br/descarte-de-lampadas> Acesso em 30 out. 2020.
Energilux - Saiba como fazer o descarte de lâmpadas corretamente. Disponível em: <https://blog.energilux.com.br/descarte-de-lampadas/> Acesso em 01 nov. 2020.
Reciclagem Santa Maria - Reciclagem de lâmpadas fluorescente. Disponível em: <ww.reciclagemsantamaria.com.br/servico/servicos/reciclagem-de-lampadas-fluorescentes/553/8> Acesso em 01 nov. 2020.

 NOVIDADE EM BREVE!

Eventualmente publicações de vídeos de curta duração sobre os animais, sempre com uma bela trilha sonora e imagens impressionantes que irão mostrar as curiosidades do comportamento e modo de vida dos animais de todo o planeta.
 Neste primeiro vídeo um teaser - "Vídeos Incríveis de Animais"
 

 

Brasil Orgânico

VIDEOS - NATURE AND MAN

A documentary that shows the other side of organic farming. Stories of people who have in organic production a strong conviction of life. The itinerary travels through the Brazilian biomes, presenting the diversity of ecosystems, landscapes and cultures. From livestock in the Pantanal to large scale production in São Paulo, from tropical fruits in the Caatinga to extractivism in the Amazon Forest. They are stories and characters from an organic country.
 

 
  • Áudio em Português
  • Sem legendas 
DOCUMENTÁRIO "BRASIL ORGÂNICO"
País: Brasil
Duração: 58'42"
Diretor: Kátia Klock e Lícia Brancher
Produtor: Lícia Brancher e Mauricio Venturi
Ano: 2013
Montagem: Alan Langdon
Som Direto: Alessandro Danielli . Guilherme Junior . Lucas de Barros . Thiago Santana
Fotografia: Marx Vamerlatti
Trilha: Isaac Varzim
Prêmios:
Vencedor do Prêmio Telúrico na 1ª Mostra Agrícola de Cinema Orgânico – Serra Talhada/PE, julho/2014. · Vencedor do Concurso de Documentários da TV Justiça/2013 · Vencedor do Projeto Rede Sesc SC de Cinema/2014

Os cinco maiores animais marinhos

ANIMAL WORLD

1°Baleia-azul (Balaenoptera musculus)
http://dinoanimals.com/wp-content/uploads/2015/02/Blue-whale-2.jpg
Baleia-azul.Fonte: DinoAimais.com

O maior animal marinho na verdade é o maior animal do mundo na atualidade, pesa entre 150 a 180 toneladas e cerca de 30m de comprimento. Até ao início do século XX as baleias-azuis eram numerosas em praticamente  todos os oceanos. Este imponente animal foi muito caçado durante mais de um século, chegando quase à beira da extinção pelos baleeiros. Estima-se que existam de cinco a doze mil baleias-azuis ao redor do mundo, seu maior agrupamento é encontrado na Antártida. Alimentam-se quase que exclusivamente de dois tipos de crustáceos o krill e os copépodes.

Água-viva-juba-de-leão (Cyanea capillata)
https://i1.wp.com/lh4.ggpht.com/-qXag4jfdJck/U-uhAfFfSjI/AAAAAAAA5xI/5Gq48bcEEGI/8guavivajubadeleo_thumb1.jpg
Água-viva-juba-de-leão. Fonte: Vivimetaliun
  A água-viva-juba-de-leão é uma espécie de cnidaria da ordem Semaeostomeae. Podem atingir 2,3 metros de diâmetro, mas seus tentáculos atingem até 37m, o equivalente a um prédio de 13 andares.Embora o seu tamanho assustador, mas não é das águas-vivas mais perigosas. Esta espécie vive em águas geladas, normalmente encontradas no Atlântico Norte e no Ártico.Seus alimentos mais comuns são pequenos peixes, plâncton, ctenophoras e outras espécies de águas-vivas menores.

3° Tubarão-baleia (Rhincodon typus)
http://fishesofaustralia.net.au/images/image/RhincodonFGBNMSEckert.jpg
Tubarão-baleia. Fonte: Fishes of Australia
  Este animal é o considerado o maior peixe do mundo, podendo chegar a ser três vezes maior que o tubarão-branco, atigindo o comprimento de 18 m e um peso de cerca de 21,5 toneladas.Esta é a única espécie da família Rhincodontidae, vive em oceanos quentes e habita regiões de clima tropical. Apesar do tamanho, é um animal inofensivo ao homem, alimenta-se de plâncton, pequenos peixes e lulas.

 4° Lula-colossal(Mesonychoteuthis hamiltoni)
Ilustração da lula-colossal. Fonte: lifecellskin.info

  Foi descoberto em 1925 até então é considerada o maior invertebrado do planeta de que se tem conhecimento, podendo ultrapassar os 15m de comprimento, com um manto até 4m. A lula-colossal é rara de ser vista, pois é um animal de profundidades abissais da Antártida. O seu record não para por aqui, tem a maior cabeça entre as lulas e os maiores olhos no reino animal chegando ao tamanho de um prato.Pouco se sabe sobre a vida desse animal, ela é caçadora como as outras pequenas e se utiliza da bioluminescência para encontrar a presa no mar profundo.

5° Orca (Orcinus orca)
http://da15bdaf715461308003-0c725c907c2d637068751776aeee5fbf.r7.cf1.rackcdn.com/2f33b091e6234f0fb4a3e41e2968608c_pic-sw-killer-whale-scientific-classification-07--940x320.jpg
Orca. Fonte: Scientific Classification

A orca que muitos pensam que seja uma baleia, na verdade, é um gofinho - o maior deles. Devido a seu tamanho avantajado de aproximadamente 8m a orca até lembra uma baleia. Esse predador versatil se alimenta de peixes, moluscos, aves, tartarugas, focas, leões-marinhos, pinguins e tubarões. 
 
Referências:
  • REVISTA COLEÇÃO MUNDO ESTRANHO - Curiosidades da Ciência: o planeta segundo a Mundo Estranho. São Paulo.Editora Abril,  mês Abril de 2014.
  • CARWARDINE M. Natureza Radical: o livro dos recordes das plantas e dos animais; tradução de Márcia Frazão. Rio de Janeiro: Ediouro, 2007.