Turismo na Amazônia: Ver-O-Peso, a maior feira livre da América Latina


A maior feira livre da América Latina está na Amazônia. É o Ver-O-Peso, um dos mais significativos símbolos de representação do povo e da cultura paraense. É considerado um Cartão Postal de Belém do Pará; um lugar que concentra misticismos, crenças, hábitos e atividades expressivas dessa população amazônica.
O espaço, hoje registrado como um dos principais pontos turísticos do Brasil, surgiu no século XVIII, como um posto de fiscalização e tributos. Era a chamada Casa do Haver o Peso, onde a fiscalização também incluía o peso dos produtos comercializados.
Pertinho dessa Casa, agora atracam barcos, lanchas e outras embarcações, formando uma das mais típicas paisagens do Ver-o-Peso. No passado, havia ali uma aldeia dos Tupinambás, que se servia do igarapé do Piri, uma espécie de ancoradouro natural das ubás indígenas.

Com o tempo, o lugar da antiga aldeia cresceu em volta do Forte do Castelo, o marco da fundação da cidade de Belém. Com esse crescimento, surgiram colégios e igrejas dos Jesuítas, as primeiras construções da cidade.
A arquitetura do Ver-o-Peso combina estilos neo-clássicos com peças de ferro e gradil importados da Europa. Isto é bastante visível no mercado de carne, conhecido como o Mercado de Ferro do Ver-o-Peso. Trazido da Inglaterra, é uma tradução do luxo e bom gosto da época. O mercado de peixe é outra particularidade. Ao seu redor, um verdadeiro mundo místico se resume nas barracas de vendas de ervas medicinais, usadas em rituais sagrados e em produção de raízes aromáticas, como o tradicional "cheiro-do-Pará", usado para perfumar armários de roupas e ambientes. Além disso, essas ervas são transformadas em produtos regionais usados para tudo, principalmente para atrair sorte, dinheiro e amor.

A magia e a beleza dessa feira se completam com o movimento, o fluxo diário de pessoas, as demais barracas de vendas, como de frutas, verduras, legumes e comidas. Aliás, no rol de refeições há também pratos típicos e lanches, como o tradicional "Mingau do seu Alcides". As comidas regionais podem ser encontradas prontas ou semi-prontas, como a maniva pré-cozida para a maniçoba, o tucupi temperado, etc. Há, ainda, a venda de artesanato, plantas, aves, peças de fogão, geladeira, panela e tudo o que mais se imaginar.
Todo esse complexo abriga, ainda, a Praça do Pescador, onde se pode apreciar a Baía de Guajará, o cais do porto (hoje em processo de reconstrução e ampliação) e um belo prédio, bem no centro da feira. É o Solar da Beira, mais um ponto histórico no Ver-o-Peso. Esse complexo se estende até a Feira do Açaí (onde fica a Casa do Haver o Peso), que é ligada pela Ladeira do Castelo (a primeira rua de Belém) a um outro tesouro turístico, bem no coração da Cidade Velha: o espaço que abriga o Forte do Castelo, a Igreja da Sé, a sua pracinha e Complexo Feliz Lusitânia. É nesse ponto da cidade de Belém que começaram a ser traçadas suas primeiras linhas de História.
E nessa história, o Ver-O-Peso ocupa um capítulo especial, pois já faz parte da cultura do paraense e do roteiro dos turistas. É uma relíquia instalada na beria da baía, que funciona como um verdadeiro "canto de sereia" para quem quer conhecer as maravilhas da Amazônia.
Serviço: O Ver-o-Peso fica na Boulevard Castilhos França, s/n - Cidade Velha. Atualmente, a feira está sendo avaliada pela Unesco para ser tombada como Patrimônio da Humanidade.


_____________________________________________________

Texto disponível no site: www.amazonia.com.br/turismo

1 comentários:

michelle disse...

Esta feira do ver-o-peso tem enorme variedade seja de comidas tipicas,peixes,artesanato,ervas enfim, a maior sem dúvida feira da América Latina!
São muitos os turistas que lá passeiam e visitam com frequencia e até dão mas valor do que os própios paraenses que aqui moram.
Ela expressa a verdadeira historia da cidade de Belém. Um grande beijo e se possivel sempre mostre um pouco de nossa Belém! Parabéns